Negócios Sustentáveis

Mudanças climáticas provocam cada vez mais incertezas, diz Abramovay

Em sua palestra “Governos, empresas e movimentos sociais na transição ao baixo carbono”, realizada ontem, o professor Ricardo Abramovay da FEA/USP afirmou que as mudanças climáticas estão criando situações que provocam cada vez mais incertezas no ambiente de negócios.
Isso se deve à maior frequência de eventos climáticos extremos, tais como longos períodos de estiagem ou de chuvas intensas, que impactam pessoas e empresas.

Abramovay destacou algumas previsões sobre o crescimento da renda e do consumo: de 60 a 80 milhões de pessoas entram no mercado consumidor anualmente e até 2030 a classe média mundial deve duplicar de tamanho, alertando para a pressão que isso provoca nos ecossistemas e, consequentemente, no clima do planeta. Como podemos intensificar a redução da pobreza que permita manter os serviços básicos que os ecossistemas prestam à sociedade humana? A sociedade contemporânea conseguirá atender as necessidades de consumo dessa população emergente? Certamente não, afirmou Abramovay, se continuarmos utilizando as mesmas tecnologias atuais.

Contudo, Abramovay vê mudanças no comportamento das empresas, que obviamente continuam buscando lucros, porém também buscam legitimidade ou “licença” para operar. Segundo ele, é crescente o número de empresas cujos compromissos sociais e ambientais vão além do legal. Essa mudança no comportamento empresarial se deve à interferência exercida pelos consumidores e movimentos sociais. Embora ainda limitada, hoje há mais participação social na organização dos mercados. As empresas estão cada vez mais aderentes a indicadores de desempenho socioambiental e de governança corporativa, destacando-se os indicadores da Global Reporting Initiative – GRI e do Carbon Disclosure Project – CDP. As empresas estão abrindo suas “caixas pretas”, estão mais transparentes e abertas ao diálogo com seus públicos de interesse, disse Abramovay.

Concluindo, em que pese esses avanços, Abramovay afirmou que ainda estamos longe de uma consciência empresarial voltada para o uso da biodiversidade construtivamente, o que compromete o desenvolvimento sustentável e a transição da economia do Brasil ao baixo carbono. A 4a. e última palestra do Módulo "Mudanças Climáticas e Perspectivas para o Brasil" acontecerá no dia 25/08. Acesse: www.faap.br/pos_graduacao

Nenhum comentário:

Postar um comentário