Negócios Sustentáveis

Combate ao trabalho escravo recebe reforços

No dia 18 participamos do 2º. Seminário do Pacto Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo onde ocorreu o lançamento do Código de Conduta do Pacto Nacional. Dentre outras diretrizes previstas nesse código, destacamos as seguintes: - O Comitê de Monitoramento do Pacto será responsável pela circulação de informações entre os signatários, com o objetivo de auxiliar o setor empresarial a adotar e desenvolver políticas de promoção ao trabalho decente. - Os signatários devem informar sobre a criação e implantação de suas políticas em suas empresas e redes de parceiros comerciais. - Os signatários devem solicitar às empresas que realizam auditorias anuais que verifiquem o cumprimento do Pacto, sobretudo em relação à restrição comercial aos empregadores que utilizaram mão-de-obra escrava. Ocorreu também o lançamento de uma plataforma virtual que auxiliará no monitoramento das ações desenvolvidas pelos signatários do pacto. Esta plataforma servirá como uma ferramenta de consulta pública, acessível a empresas, governos e sociedade. Em apoio ao Pacto e ainda durante o Seminário, o LASFF (Fórum Latino Americano de Finanças Sustentáveis) conjuntamente com investidores brasileiros e internacionais divulgou uma carta reconhecendo a importância do monitoramento adequado do trabalho escravo nas empresas e suas cadeias produtivas. Esse evento reforça a necessidade das empresas darem atenção à questão do trabalho escravo e, como afirmou o ministro da Secretaria Especial do Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, “as empresas são mais rentáveis quando possuem responsabilidade social”, acrescentando que “o trabalho escravo vulnerabiliza as vantagens comparativas do Brasil no comércio exterior”. Clique aqui para acessar o site do Pacto Nacional Clique aqui e leia o Código de Conduta do Pacto Nacional Veja a plataforma digital de monitoramento do Pacto Nacional Clique aqui e leia a carta de apoio do LASFF ao Pacto Nacional

Nasce banco com foco em sustentabilidade nos EUA

Em meio à crise no setor financeiro, acaba de ser criado nos EUA o e3bank, um banco que já nasce com a estratégia de sustentabilidade em seus negócios. O e3bank irá incentivar seus clientes a ter um modo de vida mais sustentável ao oferecer financiamentos “verdes” com taxas de juros reduzidas. O foco de atividades desse novo banco será o de financiar construções, desenvolvimento de tecnologias e produtos sustentáveis. O e3bank não terá agências e limitará ao mínimo a sua pegada ecológica, utilizando, sempre que possível, meios eletrônicos para realizar suas operações e se relacionar com os clientes. O foco de atuação do e3bank segue a mesma linha do Banco Triodos, fundado em 1980 na Europa, cujo case mostra que é viável conciliar as variáveis sociais e ambientais aos negócios do setor financeiro. Saiba mais sobre o Banco Triodos lendo o nosso livro Sustentabilidade dos Negócios no Setor Financeiro: Um caso prático, editora Annablume Saiba mais sobre o e3bank aqui