Negócios Sustentáveis

Questão ambiental está dentre os maiores riscos aos negócios, aponta relatório

Relatório recentemente divulgado pelas consultorias Ernst Young e Oxford Analytica classificou a questão ambiental como um dos dez maiores riscos aos negócios em escala mundial. O relatório intitulado Strategic Business Risk 2008 - the Top 10 Risks for Business analisa os riscos estratégicos de 12 dos mais importantes setores de atividades, entre os quais destaca-se: automobilístico, petróleo e gás, telecomunicações, financeiro (bancos, administradoras de recursos, seguradoras) e serviços públicos. A Ernst Young usou a expressão radical greening (esverdeamento radical) para descrever os crescentes desafios relacionados ao meio ambiente, que seriam decorrentes de um amplo espectro de pressões: desde voluntárias do mundo da responsabilidade social corporativa, até regulamentações rigorosas e necessidades econômicas. O risco do esverdeamento radical é devido a hábitos de consumo e regulamentações criadas para fazer frente às mudanças climáticas, bem como pelos eventos climáticos provocados por essas alterações na Terra. Os nove outros riscos estratégicos apontados no relatório são: 1) regulatório e de compliance; 2) crises financeiras internacionais; 3) envelhecimento da força de trabalho e dos consumidores; 4) falta de estratégia de atuação e expansão em mercados emergentes; 5) consolidação de empresas e alterações setoriais; 6) flutuações nos preços e na oferta de energia; 7) transações estratégicas (por ex. fusões e aquisições de empresas) mal concebidas e executadas; 8) elevação das taxas mundiais de inflação; 9) deixar de antecipar e atender a mudanças de hábitos dos consumidores. Esse interessante relatório, ao qual recomendamos a leitura, assim como outros recentemente lançados e comentados por nós, também identifica e alerta para a necessidade de levar a questão ambiental, especialmente as mudanças climáticas, ao centro das estratégias de negócios de empresas dos mais diversos setores da economia.

Unibanco obtém linha inédita do IFC

O Unibanco acaba de anunciar que obteve uma linha inédita de crédito da IFC para financiar projetos nas áreas de energia renovável, eficiência energética e construção sustentável (edificações "verdes"). É o primeiro empréstimo da IFC com esse foco para um banco brasileiro. Segundo a IFC, o pioneirismo foi um dos fatores principais para a escolha do banco. O Unibanco foi a primeira instituição financeira de países emergentes a aderir aos Princípios do Equador, em junho de 2004.

Diversidade mobiliza os bancos

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) lançou essa semana o Programa de Valorização da Diversidade no Setor Bancário. Essa iniciativa objetiva promover a eqüidade e igualdade de oportunidades para todas as pessoas. O início do projeto se dará através da realização de uma pesquisa entre os funcionários de 16 bancos para analisar três aspectos: gênero, etnia e deficiências. A expectativa da Federação é inspirar iniciativas semelhantes em outros setores da economia. "Só o sistema financeiro é pouco, mas, se cada um cuidar do seu redor, podemos mudar muito", afirmou o presidente da Febraban, Fábio Barbosa. A diretora da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, Laís Wender Abramo, destacou a iniciativa como pioneira e ambiciosa: "Não temos conhecimento de iniciativa voluntária como essa em nenhuma outra federação da importância da Febraban". Consideramos o programa da Febraban um importante começo no sentido de promover a igualdade de oportunidades no mercado de trabalho. Seria importante então que em suas próximas etapas fossem também analisadas questões como idade, homossexualidade e HIV positivo, que estão fora da pesquisa inicial. O setor financeiro exerce papel fundamental na economia, mas emprega apenas 2% de toda a força de trabalho do País. Assim, a partir dessa iniciativa da Febraban, entendemos que seria importante que os bancos passassem a incluir aspectos de diversidade em seu relacionamento com clientes e fornecedores. Responda a nossa enquete sobre diversidade na coluna ao lado.