Negócios Sustentáveis

Investidores lançam iniciativa para combater o desmatamento

No dia 15 de junho, doze investidores institucionais, com o apoio do governo britânico, lançaram a iniciativa Forest Footprint Disclosure Project (FFDP). Seguindo a linha do Carbon Disclosure Project (CDP), o qual integra o seu comitê de direção, o FFDP enviará um questionário a uma série de empresas tratando do uso de commodities agrícolas provenientes de áreas desmatadas por elas e pelos seus fornecedores.
Dentre essas commodities encontram-se a soja, madeira, óleo de palma, carne e bio-combustíveis. O processo permite às empresas avaliar a contribuição – direta ou indireta – de seus negócios no desmatamento de florestas tropicais no mundo, assim como identificar onde e como minimizar ou eliminar essa contribuição

Para os investidores, por outro lado, possibilita a identificação de negócios sustentáveis no longo prazo para que possam, assim, se proteger dos riscos legais, ambientais e de reputação associados ao financiamento e investimento de empreendimentos envolvidos com desmatamento. Os resultados do questionário devem fornecer mais uma visão de processos do que indicadores quantitativos e, assim como no CDP, o FFDP elaborará um relatório baseado nas respostas recebidas. O primeiro relatório deverá ser publicado em janeiro de 2010.

A iniciativa do FFDP aparece em momento oportuno no contexto atual brasileiro, com a publicação recente do relatório do Greenpeace “A farra do boi na Amazônia” e a ação, movida pelo Ministério Público do Pará, denunciando grandes frigoríficos e pecuaristas por estarem envolvidos com desmatamento da floresta amazônica. A partir daí, grandes redes de supermercado suspenderam a compra de carne desses frigoríficos e a International Finance Corporation (IFC) antecipou o vencimento do contrato de financiamento com o frigorífico Bertin.

Na nossa opinião o FFDP é uma iniciativa interessante para o engajamento das empresas e dos investidores na redução do desmatamento, à medida em que considera toda a cadeia produtiva. Esperamos que receba elevado nível de adesão, assim como o CDP. Ao aderirem ao FFDP, as empresas podem ficar melhor preparadas e antecipar a busca de soluções de combate ao desmatamento e ao aquecimento global, que proximamente poderão ser objeto de regulamentações locais e internacionais.

Acesse o site do Forest Footprint Disclosure Project (FFDP)  

(Gabriela Amorozo colaborou neste post)

Nenhum comentário:

Postar um comentário