Negócios Sustentáveis

Normas AA1000: empresas ressaltam a relevância do diálogo com stakeholders

Participamos na semana passada do evento de lançamento pela Accountability da versão em português das normas AA1000 Assurance Standard e AA1000 Accountability Standard Principles, respectivamente, AA1000AS e AA1000ASP, onde foi discutida a importância estratégica do engajamento das empresas com seus públicos de interesse (stakeholders). A norma AA1000AS foi desenvolvida para garantir a credibilidade e a qualidade do desempenho em sustentabilidade e da elaboração de relatórios de sustentabilidade pelas empresas. Por meio da utilização dessa norma, as entidades que realizam o trabalho de verificação dos relatórios de sustentabilidade podem assegurar se são críveis as informações prestadas pelas empresas aos seus stakeholders, tais como sobre as emissões de gases do efeito estufa e a gestão do sistema ambiental. A norma AA1000ASP complementa a norma AA1000AS, ao trazer três princípios que devem ser considerados no processo de engajamento das empresas com seus públicos de interesse: o Princípio Fundamental da Inclusão - relacionado à participação dos stakeholders no desenvolvimento da estratégia de sustentabilidade da empresa; o Princípio da Relevância - determinação do que é importante, ou material, para os públicos de interesse e para a empresa; e o Princípio da Capacidade de Resposta - como a empresa comunica o que é feito e o que ela faz em resposta às preocupações dos seus públicos de interesse em relação à sustentabilidade. Daniel Waistell da AccountAbility afirmou que as normas AA1000, “são uma ferramenta de gestão, e não a resposta para o diálogo com os stakeholders”. Sobre isso, os representantes das empresas presentes ao evento apontam o aumento da credibilidade e a facilitação do diálogo com seus públicos de interesse como benefícios da aplicação dessas normas. O engajamento com públicos de interesse não é um processo de diálogo comum e, como apontou Ricardo Young do Instituto Ethos, “empresas que praticam o engajamento com stakeholders não são necessariamente sustentáveis.” Ainda segundo ele, “há necessidade das empresas desenvolverem diálogos de confiança com seus públicos de interesse, por meio de processo humilde e cooperativo – ao invés da arrogância e competitividade, ainda comuns no ambiente empresarial.” Marcos Vaz, da Natura, disse ser necessário que as empresas estejam preparadas para “perguntar aos seus stakeholders e ouvir suas respostas – não necessariamente aquelas que gostariam”. Um ponto comum entre os painelistas do evento foi de que o engajamento com stakeholders trata-se de um processo de mudança cultural, que deve ser continuamente internalizado nas empresas. As normas AA1000 – revisadas em 2008 e agora disponíveis em português – apresentam-se, portanto, como ferramentas de gestão para esse processo de diálogo das empresas com seus stakeholders. Concordamos com o ponto comum dos painelistas de que esse processo envolve uma mudança cultural por parte das empresas e que deve ser transparente e genuíno onde, segundo Sonia Favaretto do Itaú Unibanco, “é preciso saber que valor agrega e que valor se tira desse processo.” (Gabriela Amorozo colaborou neste post) A Accountability é uma organização que trabalha com empresas, governos e entidades da sociedade civil para desenvolver práticas empresariais responsáveis. Saiba mais sobre a Accountability e as Normas AA1000 aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário